O cancro pode ter um enorme impacto na saúde mental e física de uma pessoa. Os tratamentos comuns, tais como quimioterapia e radioterapia, podem causar efeitos secundários cognitivos, tais como perturbações da memória, dificuldade de concentração e alterações emocionais. Estes sintomas são frequentemente referidos como “neblina cerebral” ou “quimobraina”. A reabilitação cognitiva pode ajudar os doentes a recuperar as suas capacidades cognitivas e a qualidade de vida após o cancro.

 

Importância da reabilitação cognitiva após o cancro

 

A reabilitação cognitiva pode ajudar os doentes a reduzir os efeitos secundários do cancro e do tratamento, melhorar a sua qualidade de vida e bem-estar emocional, e recuperar a auto-estima e a independência. É importante que os pacientes saibam que existem soluções para gerir os sintomas cognitivos associados ao cancro. Os nossos treinadores Edith e Fernando listarão aqui as principais práticas e dicas para a reabilitação cognitiva após o cancro. Examinaremos os efeitos cognitivos comuns do cancro, os objectivos e métodos de reabilitação cognitiva, e as boas práticas para ajudar os doentes a recuperarem as suas capacidades cognitivas.

 

Compreender a reabilitação cognitiva

 

A reabilitação cognitiva é uma forma de terapia destinada a ajudar os doentes a recuperar as suas capacidades cognitivas após uma doença, lesão ou tratamento médico. As terapias cognitivas e comportamentais podem ajudar a desenvolver estratégias para melhorar a memória, concentração e funções executivas.

Os objectivos da reabilitação cognitiva após o cancro são :

  • Reduzir os efeitos secundários cognitivos associados ao cancro e ao tratamento
  • Melhorar a qualidade de vida e o bem-estar emocional
  • Promoção da reabilitação social e profissional
  • Recuperar a auto-estima e a autonomia

 

A reabilitação cognitiva pode ser feita de diferentes formas, dependendo das necessidades individuais do paciente. Os métodos comuns incluem:

 

  • Exercícios de estimulação cognitiva, tais como puzzles, jogos de memória e actividades de resolução de problemas
  • Abordagens comportamentais, tais como organização de tarefas e planeamento
  • Terapias cognitivas e comportamentais, que ajudam a desenvolver estratégias para melhorar a memória, a concentração e a função executiva
  • Técnicas de relaxamento e gestão do stress, tais como meditação e respiração profunda

As consequências cognitivas do cancro

CARMEN

Problemas de memória

Os doentes com cancro podem ter dificuldade em lembrar nomes, datas e eventos importantes. Podem também ter dificuldade em lembrar-se de tarefas quotidianas, tais como tomar medicamentos ou pagar contas.

 

Dificuldades de concentração

Os doentes com cancro podem ter dificuldade em concentrar-se em tarefas específicas, o que pode tornar o trabalho e as actividades diárias mais difíceis. Podem ter dificuldade em concentrar-se em tarefas durante longos períodos de tempo e são facilmente distraídos.

 

Problemas de comunicação

Os doentes com cancro podem ter dificuldade em comunicar eficazmente com a família, amigos e colegas. Podem ter dificuldade em encontrar as palavras certas ou em seguir uma conversa, o que pode levar a sentimentos de isolamento e frustração.

 

Mudanças emocionais

Os doentes com cancro podem sofrer alterações emocionais tais como depressão, ansiedade e irritabilidade. Podem ter dificuldade em regular as suas emoções e em lidar com as mudanças nas suas vidas.

 

Dicas para a reabilitação cognitiva após o cancro

 

  • Procurar ajuda profissional: Os doentes com cancro devem consultar um profissional de saúde mental ou neuropsicólogo para uma avaliação das suas capacidades cognitivas e um plano de tratamento individualizado.
  • Envolver-se em actividades mentalmente estimulantes: os doentes com cancro podem melhorar a sua memória e concentração, envolvendo-se em actividades mentalmente estimulantes, tais como leitura, puzzles e jogos de memória.
  • Usando estratégias de memória: os doentes com cancro podem usar estratégias de memória, tais como a repetição e a associação, para melhorar a sua capacidade de se lembrarem de informações importantes.
  • Fazer pausas regulares para evitar a fadiga mental: Os doentes com cancro podem fazer pausas regulares para evitar a fadiga mental. É importante descansar regularmente e não forçar demasiado as capacidades cognitivas.
  • Manter uma dieta saudável e uma actividade física regular: uma alimentação saudável e uma actividade física regular podem melhorar a função cognitiva e reduzir o risco de fadiga mental. É importante comer uma variedade de alimentos nutritivos e fazer exercício regularmente.
  • Encontrar formas de reduzir o stress: O stress pode ter um impacto negativo na função cognitiva. Os doentes com cancro podem encontrar formas de reduzir o stress, tais como meditação, yoga ou terapia comportamental.
  • Estabelecimento de rotinas: O estabelecimento de rotinas pode ajudar os doentes com cancro a organizar os seus dias e melhorar a sua capacidade de concentração e memória de tarefas importantes.

 

Procure ajuda, se necessário, e rodeie-se de apoio social

 

O apoio social é importante para os doentes com cancro. O cancro é uma doença que pode afectar não só o corpo, mas também a mente e as emoções. O apoio social pode ajudar os doentes a lidar com emoções difíceis, tais como medo, tristeza e raiva, bem como a gerir os efeitos secundários físicos da doença e tratamentos. Amigos, familiares e profissionais da saúde mental podem todos fornecer um importante apoio emocional aos doentes com cancro. Os grupos de apoio também podem ser uma fonte valiosa de apoio social, pois permitem aos doentes ligarem-se a outros que têm experiências semelhantes e partilhar estratégias para lidar com a doença. Em última análise, ter apoio social pode ajudar os doentes com cancro a sentirem-se menos sós, mais compreendidos e mais fortes face aos desafios da doença. Se estiver a sentir dificuldades cognitivas, é também importante procurar ajuda de um profissional de saúde qualificado. Os profissionais de saúde mental podem ajudar a desenvolver estratégias para melhorar a função cognitiva e lidar com as emoções que frequentemente acompanham o cancro.

Assim, a reabilitação cognitiva após o cancro pode ajudar os doentes a recuperar a sua função cognitiva e a melhorar a sua qualidade de vida. É importante consultar um profissional de saúde mental para avaliar as capacidades cognitivas e desenvolver um plano de tratamento individualizado. Os pacientes podem também tomar medidas para melhorar a sua função cognitiva, tais como envolver-se em actividades mentalmente estimulantes, fazer pausas regulares para evitar a fadiga mental, manter uma dieta saudável e uma actividade física regular, encontrar formas de reduzir o stress, estabelecer rotinas, e procurar ajuda, se necessário.

 

Boas práticas na reabilitação cognitiva após o cancro

 

A reabilitação cognitiva pode desempenhar um papel importante na melhoria da qualidade de vida após o cancro. Os tratamentos do cancro podem ter um impacto negativo na função cognitiva, incluindo a memória, a atenção e a concentração. Estas dificuldades cognitivas podem afectar a capacidade dos pacientes de executar tarefas diárias, trabalhar e interagir com os outros. A reabilitação cognitiva visa melhorar a função cognitiva e ajudar os doentes a regressar à sua qualidade de vida pré-cancerígena.

A reabilitação cognitiva pode ajudar os pacientes a gerir os efeitos secundários da doença e os tratamentos, o que pode reduzir o stress e a ansiedade associados à doença. Os doentes que participam na reabilitação cognitiva podem também aprender estratégias para melhorar a sua função cognitiva, tais como gestão do tempo, organização e planeamento. Estas competências podem ajudar os doentes a retomar a sua vida diária após o cancro e a recuperar a sua auto-estima.

Aqui vamos analisar várias actividades para treinar a função cognitiva após o cancro.

 

Exercícios de estimulação cognitiva

Os exercícios de estimulação cognitiva são uma prática comum para a reabilitação cognitiva após o cancro. Estes exercícios visam melhorar as capacidades cognitivas, tais como memória, atenção, concentração e resolução de problemas. Os exercícios de estimulação cognitiva podem incluir jogos de memória, jogos de estratégia, puzzles e exercícios de leitura ou escrita. Estes exercícios são frequentemente adaptados às necessidades individuais dos pacientes e são supervisionados por um profissional de saúde mental.

 

Abordagens comportamentais

As abordagens comportamentais também podem ser úteis para a reabilitação cognitiva após o cancro. As abordagens comportamentais centram-se em comportamentos que podem afectar a função cognitiva, tais como procrastinação, distracção e evasão. Os pacientes aprendem estratégias para mudar estes comportamentos e melhorar a sua função cognitiva. As abordagens comportamentais podem incluir técnicas de gestão do tempo, organização e planeamento.

 

Terapias cognitivas e comportamentais

As terapias cognitivas e comportamentais são outra prática comum para a reabilitação cognitiva após o cancro. Estas terapias centram-se na forma como os pensamentos e as emoções afectam o comportamento e a função cognitiva. Os pacientes aprendem a identificar e alterar pensamentos negativos que podem afectar a sua função cognitiva. As terapias cognitivas e comportamentais podem incluir técnicas como a terapia cognitiva comportamental (CBT), a terapia dialéctica comportamental (DBT) e a terapia de aceitação e compromisso (ACT).

 

Técnicas de relaxação e gestão do stress

O relaxamento e as técnicas de gestão do stress também podem ser úteis para a reabilitação cognitiva após o cancro. O stress pode ter um impacto negativo na função cognitiva, mas técnicas de relaxamento como a respiração profunda, meditação e yoga podem ajudar a reduzir o stress e a melhorar a função cognitiva. Os pacientes também podem aprender técnicas de gestão do stress, tais como a resolução de problemas e a comunicação assertiva, para melhor lidar com situações stressantes. Os profissionais de saúde mental podem ajudar os pacientes a encontrar as técnicas de relaxamento e de gestão do stress que melhor funcionam para eles.

Assim, a reabilitação cognitiva pode ajudar os doentes a manter a sua independência e a melhorar a sua qualidade de vida. Aprendendo a utilizar as suas capacidades cognitivas de forma mais eficaz, os pacientes podem estar melhor equipados para realizar tarefas diárias, trabalhar e interagir com a família e amigos. A reabilitação cognitiva também pode ajudar os doentes a recuperar a sua confiança e a sentir-se mais no controlo das suas vidas após o cancro.

 

Utilização de novas tecnologias

Hoje em dia, o telefone, o tablet ou o computador fazem parte das nossas vidas. Podem portanto ser utilizados durante a reabilitação cognitiva após o cancro. De facto, no nosso telefone ou tablet podemos ter várias aplicações ou suportes ao mesmo tempo. Pode utilizar aplicações de relaxamento, aplicações para lidar com as emoções ou para manter o contacto com os seus entes queridos, ou ter aplicações para estimulação cognitiva.

Durante a reabilitação cognitiva pós-cancerígena, é importante ser monitorizado por um profissional de saúde e seguir terapias específicas. Para consolidar as estratégias aprendidas durante a terapia, é importante continuar a treinar e estimular o seu cérebro também em casa. Portanto, aqui está o objectivo de ter aplicações no seu telefone ou tablet.

 

FERNANDO, o seu treinador cerebral para reabilitação cognitiva pós-cancerígena

Fernando,  o seu treinador cerebral” é uma aplicação disponível em smartphone ou tablet com mais de 30 jogos cognitivos e culturais. Os jogos ajudam a melhorar as funções cognitivas, tais como memória, atenção, linguagem ou planeamento. Os jogos são divertidos para que possa treinar as suas funções cognitivas sem se sentir como se estivesse a fazer exercícios cerebrais.

Além disso, na aplicação Fernando, pode jogar com dois jogadores. Podem jogar juntos na mesma tábua ou enviar desafios à distância. Estes modos de jogo permitem-lhe partilhar actividades com os seus amigos e familiares e manter boas relações.

O objectivo da reabilitação cognitiva é o de melhorar as funções mais frágeis. Na aplicação pode encontrar as suas estatísticas de jogo para acompanhar a sua evolução ao longo do tempo. Pode ver os jogos jogados, as funções cognitivas trabalhadas e a sua taxa de sucesso ao longo do tempo. Ver a sua evolução ao longo do tempo também promove a motivação e a auto-estima.

FERNANDO games, o seu treinador cerebral

Cartas loucas

 

Neste jogo, é preciso pôr as cartas na ordem certa.

Este jogo treina a sua memória imediata, uma vez que tem de olhar e memorizar um padrão e depois reproduzi-lo. Também pode trabalhar a língua nomeando as imagens que vê e tentando lembrar a ordem das palavras. No nível difícil existem intrusos, pelo que é necessário estimular várias funções cognitivas ao mesmo tempo.

avc fernando memoria

Carro Bloqueado 

 

Neste jogo tem de tirar o carro amarelo do parque de estacionamento.

Este jogo obriga-o a trabalhar na organização e planeamento, uma vez que tem de imaginar os movimentos dos carros e encontrar a sequência certa de movimentos a fazer. Pode haver várias soluções, mas é preciso encontrar a mais rápida e eficaz.

tablet-fernando-carrobloqueado-tablet-carmen-jogos-treinocerebral-funçõescognitivas-adulto-aplicação

Provérbios

 

Neste jogo, o utilizador tem de trabalhar a sua compreensão, o seu vocabulário, através da formação de provérbios.
É-lhe apresentada uma parte das frases e tem de reformar a frase. Este jogo pode ser tanto relaxante se gostar de ler, como estimular o seu cérebro ao mesmo tempo.

tablet-fernando-provérbios -frisa-jogos-treinocerebral-funçõescognitivas-adulto-aplicação

Para ir mais longe …

TREINAR COM O SEU TREINADOR CEREBRAL FERNANDO

O seu treinador cerebral FERNANDO oferece-lhe mais de 30 jogos cognitivos e conselhos personalizados para realizar a sua reabilitação cognitiva pós-câncer a partir do seu smartphone no seu sofá. Poderá também marcar uma reunião com um treinador de memória para uma sessão de vídeo online.

 

fernando memoria

Outros artigos que lhe possam interessar: